Amor e desamor.

Já perdi as contas de quantas vezes te pedi pra não aparecer, e nem sei mais quantas eu me arrependi disso assim que você apareceu.
Você me diz que quer ser diferente, eu te digo que sempre fomos. E inevitavelmente nos aceitamos por algumas horas pra ter um pouco de noção de quanto tempo já se foi. Aparentemente, você sempre está bem, sempre está - como posso dizer - feliz! E sua felicidade confirma um sonho ou talvez uma profecia: Você vai ser feliz! Só que lá no fundo de mim um pesadelo também se concretiza: Você vai estar feliz e o triste é que é sem a minha presença.
Talvez o tempo me dê um coração-presente que seja mais presente nesse coração... 

Eu tenho certeza que a gente se quer, mas, de maneiras diferentes.

Com amor e desamor, eu.

Eu, João.