O que eles têm pra dizer III : Thatiane Tavares.

Olá! Hoje é dia de OQETPD.

E vamos lá a parte III da primeira temporada da série! 

Episódio III






Eu, João: Apresentação?
Thatiane Tavares: Thatiane, 15 + 10 anos, sou de Brasília - DF.

EJ: Qual o seu maior sonho?
TT: Eu tenho muitos sonhos, sou sonhadora inata. E tenho muitos sonhos grandes, mas um que eu posso revelar (hehe) é bastante utópico até, mas é viver em um mundo onde realmente homens e mulheres, brancos e negros vivam em igualdade independente de sua escolha. Onde não haja ameaças de qualquer origem.

EJ: Qual foi a maior realização?
TT: Eu sou cheia de realizações pequenas! Eu comecei a encarar a vida de forma simples e a levar meus sonhos infantis a sério. Uma das minhas maiores realizações foi participar da abertura da copa das confederações, pois eu sempre quis fazer parte de algo assim. Outra grande realização foi fazer outra faculdade (psicologia) mesmo achando que não dava mais pra fazer.

EJ: Qual foi a maior dificuldade?
TT: Entender que o ser humano é atolado em maldade. Dois episódios me marcaram nessa descoberta de dificuldade, um foi quando fui assaltada em frente à uns seguranças e, o outro foi quando eu passei por uma discriminação racial no Twitter por uma coisa totalmente aleatória, eu vi que realmente o ser humano não é bom e que somos bastante intolerantes.

EJ: O que aprendeu com essa dificuldade?
TT: A amar. Acima de qualquer coisa, amar a quem for. A gente só compreende a luta do outro quando se vê lutando por uma peculiaridade nossa. Infelizmente essa descoberta se dá pelo egoísmo, mas eu descobri que eu não posso responder ódio com ódio ou mal com mal, pois, isso só irá fortalecer a descrença da humanidade. E, às vezes o amor é simplesmente deixar ir e deixar que essa pessoa cumpra sua sentença.

EJ: O que mudaria no mundo?
TT: A falta de compreensão humana. A falta de aceitação das diferenças. A ideologia de que "só eu estou certo".

EJ: Como você se vê daqui a 10 anos?
TT: Por incrível que pareça eu não me vejo no Brasil. Me vejo em algum lugar do mundo, com filhos, com um mozão (tem que ter fé, né?!) e lutando por esses ideais que eu estou formulando nesses últimos anos.

EJ: O que te tira a paz?
TT: Injustiça. Seja com quem for. Seja qual instituição (religiosa, política e por aí vai) for, se alguém ou algo pratica injustiça isso me tira a paz.

EJ: O que te traz a paz?
TT: Música! ♥ Como a música é um presente pra mim. Como certas canções restabelecem meus níveis de calma e me fazem ir além dentro de mim. O mundo precisa de mais musica e de mais sensibilidade pra tal.

EJ: Thatiane por Thatiane?
TT: Estranha, engraçada e pacífica.

EJ: Uma mensagem! O que tem pra dizer às pessoas?
TT: Não vale a pena guardar mágoa ou registros negativos que a vida lhe impôs. Às vezes, deixar ir é muito melhor do que segurar. Ou simplesmente se permitir ir adiante é mais digno do que parar. Amar nunca vai ser sobre mutilação, e sim, sobre doação. Olhar o outro com a ideologia de que o outro é um semelhante é, acima de tudo, honrar o Eterno com nossas vidas. Igreja e religião não salva ninguém, a decisão de ser um ser humano salvo da maldade do mundo é simplesmente amar.

EJ: Um trilha pra essa conversa?
TT: Silêncio das estrelas - Lenine. "Afinal, ser um homem em busca de mais!"


Thati é pura alegria de viver.

Eu, João.