Oceano


Sem calçados... pés na areia. 
Tristeza no rosto... saudades no coração. 
Assim como as ondas desse mar, lágrimas vêm e vão. É um oceano de sentimentos.
Olhando pra essa imensidão, tento afogar a dor que sua falta me faz. O pior de tudo é que o mar que nos aproximava, memórias da sua ausência me dá. E o cheiro do seu corpo que vem com o vento, faz meu lamento me afogar.
Quando penso em você a superfície me falta. Quando vejo sua imagem o coração dispara.
Imaginar sua presença ao meu lado é ter saudades daquilo que não vivemos.
O fim que veio me fez perder. Junto com ele, solidão ganhei. E o que empatou é muito difícil de explicar.
O deserto paradisíaco me dá o desejo de tocar o seu corpo mais uma vez.
Lembrar dos meus dedos tocando o seu corpo me faz tocar na ferida que a dor do tempo me fez...
A dolorida dose diária ficou.
Eu nunca tive a certeza que ficaríamos juntos, mas sempre tive a certeza que não ficaríamos longe.
Acho que nessa eu também perdi.
Aqui estou de volta, olhando pro horizonte, lembrando dos dias que a gente se amou.
Isso tudo é um oceano.

Eu, João.