Pega a dor


Peguei a dor da tua ausência e deixei o vento levar. As tuas roupas sujas, lavei. Para que nada que leves esteja manchado. E para que as manchas que deixaste na minha vida, eu possa me desfazer com as águas do tempo.
Nosso amor foi bom enquanto estava limpo. Mas, as sujeiras das ruas que tu ias, misturada com as sujeiras dos corpos com quem deitavas, sujou a nossa cama. E, por mais que você tentasse, nenhum lençol ficou branco outra vez. Nenhuma toalha enxuga mais tua tempestade.
Agora, para meu corpo adquiri novos panos. Pro meu descanso adquiri novos travesseiros. E o perfume que habita o meu quarto, já superou as mazelas do cheiro do teu corpo.
Tenho novos planos. Tenho novos sonhos. De ti, irei me limpar.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.