Flerte fatal

Vivia no alto
sempre sorrindo por fora
e morrendo por dentro
sentiu prazer por um bom tempo
depois caiu na dependência
e pouco a pouco menos livre
foi ao além na busca de mais
olhou o céu na busca por paz
e seu tato se foi pelas nuvens
no beijo que via amor se perdeu
no amor que via a vida morreu
chorou quando viu o frio chegar
se viu especial quando a lágrima caiu
e os olhos que cuidavam
pensava se encontrar na loucura
viu os loucos o abandonando
e quase abandonado ficou
quando sentiu o calor pediu
se jogou quando não sentiu mais frio
pensou na ira dos dias
sonhou com a vida passada
beijou a boca de sua amada
e no último suspiro tentou sorrir
mal conseguiu mas por fim sim
ao silêncio se entregou
pelos abraços que nunca deu.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.