Luz e frio.

Não tinha nada
Eu era pouco
E no pouco que era
Não via esperança
Você chegou
E houve luz e mudança
E algo em mim
Forte acendeu
De início, eu frio
Você era calor
Vazio era o quarto
Você ocupou espaço
E os meses seguintes
Tudo era quente
O sol iluminava
Tudo era flor
Tudo era primavera
E o que era nada
Virou muito
Muito com tudo que deu
A paixão é faísca
E sem gasolina
A chama não vira
Aquilo que se chama
Aquilo que inflama
Aquilo que é amor
E o tempo passou
E em mim você não viu
O combustível amor
O fogo pro vazio
A chama por fim apagou
E de volta no escuro
Reencontrei o frio
A ausência do seu calor.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.