O Prince em minha vida

Durante toda a minha atual jornada terrena, muitos artistas e álbuns passaram em meus ouvidos por causa de tudo que eu ouvia com meus pais e tios. Herdei muita coisa que ainda guardo com muito carinho em meu coração.

Eu não sei exatamente o que me fez adquirir um gosto por todos os estilos e ritmos, mas acredito que parte dessa minha musicalidade se deu dessa herança. E quão grato sou por crescer com esses sons.

Ao passar dos anos, fui conhecendo ainda mais coisas. De todo tipo, de todo jeito, de toda qualidade. Coisas que ainda são presentes; outras que nem tanto. E, com essas descobertas ao longo do tempo, em várias amostras de novos sons que fui apresentando ao meu pai, algo em comum sucedeu: Prince. Em sua juventude, Prince era um dos artistas que meu pai mais curtiu. Não é surpresa. Conhecendo-o, vejo bem o motivo.


Esse pequeno gênio de Mineápolis (EUA) vive me surpreendendo, mesmo com sua prococe ida desse plano. Seja em seus álbuns, suas apresentações, seu ego. Há sempre algo novo (e bom) a descobrir.

E, com o avanço dos streamings e mídias, vez ou outra é lançando ou reupado algo desse artista que, pra mim, é o maior.


É um tanto quanto difícil definir "o maior artista" por que isso é muito complexo. Há vários fatores e opiniões. Mas, para mim, Prince é o que mais se encaixa nessa complexa definição.

Sua genialidade é vista já em seu primeiro disco, For You. Onde Prince tocou todos os instrumentos, produziu e esteve presente em todas as composições. O que é algo sensacional. E o disco é maravilhoso.

© Warner Bros. Records, 1978.


Eu não irei listar ao longo dessa publicação todos os discos de Prince. Sua discografia é tão ampla, que passaríamos horas aqui vendo toda sua obra. Quero deixar apenas registrada a minha grande admiração por esse artista. Mas, vale lembrar que esse não foi o único disco que foi gravado totalmente por ele. Em sua carreira, tiveram outros.


Vivo apresentando as minhas descobertas aos que me rodeiam. Pois, dentro de mim, sua magnitude e excepcionalidade devem ser apreciadas por muitos.

Isso era visto quando, em seus shows, apresentava novas roupagens para seus grandes clássicos. Dando mais funk, mais rock, mais groove, mais Prince. Um artista que não parou no tempo.



Recentemente ganhei sua biografia: The Beatiful Ones (Fragmentos autobiográficos), e como é maravilhoso poder ter em minhas mãos o que é um dos últimos registros escritos dele. Apesar de ser uma obra incompleta - Prince faleceu poucos meses depois do anúncio do lançamento - vale muito a pena.


É uma pena saber de sua criatividade e lembrar de sua partida. Entretanto, suas obras estarão para sempre presentes na história da música.


Deixo então aqui, uma lista de 10 canções que gosto desse artista grandioso e genial, que foi Prince. Provavelmente, teremos em breve uma parte dois dessa lista.


É isso, é PRINCE!

E, até a parte dois dessa lista.

0 comentário